ESPECIALIDADES2018-11-18T20:26:39+00:00

ESPECIALIDADES

Os Implantes Dentários são a técnica mais moderna, segura e fiável na substituição de dentes naturais em termos de saúde, estética e conforto.

Um Implante Dentário é um pequeno parafuso de titânio que é posicionado cirurgicamente no osso abaixo da gengiva. É bem tolerado pelo organismo e exerce a função da raiz natural do dente.

Os tratamentos com implantes devem ser precedidos de um rigoroso estudo prévio, incluindo a realização de TAC.

Em regra, o tratamento é realizado em duas fases, uma cirúrgica e outra de reabilitação protética. Na primeira fase, o Médico Dentista coloca o implante, que corresponde à “raiz no novo dente”. Na segunda, após a cicatrização (e osteointegração) que demora alguns meses, o Médico Dentista coloca a coroa sobre o implante. No entanto, em casos clínicos devidamente seleccionados, é possível colocar dentes fixos sobre os implantes, no próprio dia da cirurgia.

A DENTAVE foi distinguida em 2017 com o Selo de Acreditação BTI Implant System!

selo+implantes-02selo+implantes-02selo+implantes-02

Veja exemplos de tratamentos com implantes realizados na Dentave:

A Ortodontia é a área da medicina dentária que detecta, previne e corrige o conjunto de anomalias da posição dentária que impedem uma correcta oclusão, alinhamento e estética dos dentes.

Além de melhorar a estética dentária e facial, os tratamentos permitem corrigir problemas de articulação e função dentária, contribuindo para um aumento da auto-estima do paciente e da sua qualidade de vida.

Na DENTAVE, usamos o DAMON SYSTEM! Este sistema inovador revolucionou a Ortodontia:

1. Usa brackets auto-ligantes que eliminam a necessidade de elásticos ou amarrilhas metálicas, reduzindo a pressão e o desconforto nos dentes.

2. Os arcos usados movem os dentes mais depressa, exigindo menos consultas de controlo e reduzindo o tempo total de tratamento.

3. Uma nova abordagem de tratamento alinha não apenas os dentes, mas também melhora a estética facial (na maioria dos casos sem extracções de dentes ou uso de aparelhos auxiliares).

DamonSystem_Logo_w_TagLine-02

As próteses fixas são revestimentos (capas) cimentados aos dentes pelo Médico Dentista de forma permanente, apoiando-se nas raízes dos dentes naturais. Esta solução destaca-se, sobretudo, pelo conforto sendo a estética e a resistência outros argumentos fortes para a opção.

Existem dois tipos de próteses fixas: a coroa e a ponte.
A coroa não é mais do que um dente artificial fixo sobre a estrutura tratada de um dente natural. Com esta solução é possível preservar dentes muito destruídos, de forma muito resistente e com resultados estéticos perfeitos.

Coroa em cerâmica pura - IPS e.max

Coroa em cerâmica pura – IPS e.max

A ponte é indicada para os casos de inexistência de um ou mais dentes, fixando-se um ou mais dentes artificiais aos dentes adjacentes, também eles tratados para o efeito. Esta técnica destaca-se, tal como a coroa, pela segurança, resistência e resultado estético maximizado pelos novos materiais em Medicina Dentária.

A Prótese Removível é a área da Medicina Dentária que tem por objectivo a substituição de dentes perdidos através de próteses móveis.

As próteses removíveis, como o próprio nome indica, são facilmente removidas e inseridas pelo paciente. Apoiam-se directamente na gengiva ou nos dentes, permitindo a substituição de dentes perdidos a baixo custo e de forma simples.

Existem dois tipos de próteses removíveis: Acrílicas (constituídas apenas de acrílico) ou Esqueléticas (metal + acrílico).

A área da Medicina Dentária que realiza pequenas cirurgias dentro da cavidade oral.

As mais frequentes são a extracção de sisos inclusos (dentes que estão dentro do osso), apicectomias, remoção de quistos, remoção de fibromas, cirurgia pré protética (regularização do osso e da gengiva antes da confecção de próteses), entre outros.

Este é o campo da Medicina Dentária que lida directamente com as cáries dentárias. A cárie dentária é a patologia oral mais frequente na nossa população. Quando essa mesma cárie “apenas” compromete o esmalte e a dentina, ela é tratada eliminando a estrutura do dente afectada e reconstruindo–o.

Actualmente, a maioria das restaurações são efectuadas com resinas compostas. Estes materiais, da cor do dente, permitem obter óptimos resultados estéticos, tornando-se difícil distingui-los de dentes naturais. Existem também outros materiais restauradores que serão devidamente escolhidos pelo Médico Dentista de acordo com o diagnóstico.

A Endodontia, vulgarmente designada por desvitalização, é área da Medicina Dentária responsável pelo tratamento dos canais dos dentes.

Quando a cárie atinge a polpa do dente, esta tem de ser removida e o interior da canal preenchido com materiais de obturação.

Este procedimento permite evitar as extracções, eliminando as dores.

A estética e o cuidado com a imagem são cada vez mais as razões da visita ao dentista e o branqueamento dentário um tratamento cada vez mais procurado pelos seus excelentes resultados.

Existem várias técnicas de branqueamento dentário, podendo ser realizadas na clínica numa sessão, ou em casa através da aplicação de goteiras branqueadoras. Na DENTAVE temos disponíveis as duas opções de tratamento.

Em qualquer dos casos, os tratamentos de branqueamento devem ser precedidos de uma observação clínica, de forma a estabelecer a indicação ou contra-indicação deste tratamento.

Nem todos os tipos de manchas ou descolorações são reversíveis, mas existem sempre outras formas de solucionar o problema.

A Oclusão é o ramo da Medicina Dentária que trata os problemas relacionados com a má oclusão dentária (contactos incorrectos entre os dentes) e as suas implicações com as estruturas anexas.

Uma oclusão incorrecta pode levar a alterações patológicas da articulação temporomandibular, causando disfunções temporomandibulares. As disfunções temporomandibulares são modificações patológicas, que podem ter como consequência:

– Dores de cabeça

– Dor nos músculos da face e pescoço

– Ruídos articulares (Estalidos, Crepitações)

– Zumbidos

– Limitação de abertura e/ou fecho da boca

– Desgaste nos dentes (Bruxismo)

– Dificuldades na mastigação

É a área da Medicina Dentária que lida com as patologias das crianças. Os dentes de leite, apesar de temporários, são tão importantes como os dentes definitivos. Ajudam a criança a falar, garantem o espaço e o alinhamento dos dentes definitivos e têm uma função estética, que é fundamental no desenvolvimento da auto-estima da criança.

A maioria das cáries dentárias nas crianças surge por dificuldade na higiene, particularmente nos sulcos dos molares, onde se verifica maior acumulação de restos de alimentos. Para prevenir que se desenvolvam cáries devem ser feitos selantes que correspondem à aplicação de uma camada de resina sobre a face de mastigação do dente protegendo-o das agressões bacterianas.

Esta área da Medicina Dentária ocupa-se da prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças das gengivas e das estruturas de suporte dos dentes.

A inflamação e o sangramento das gengivas são situações relativamente comuns, causadas pela existência de bactérias. Contudo, nos casos crónicos, a permanência prolongada de bactérias e inflamação gengival causa a destruição do próprio osso. Como resultado a gengiva recua, expondo parte da raiz, sendo fundamental o pronto tratamento. Com efeito, nestes casos, só a intervenção do médico dentista pode fazer parar este processo, resolvendo em alguns casos a mobilidade do dente e prevenindo a sua perda.

O acompanhamento da saúde das gengivas é tão importante como o acompanhamento da saúde dos dentes pois a doença periodontal ou periodontite é responsável por uma parte significativa dos dentes perdidos.

A ORDEM DOS MÉDICOS DENTISTAS elaborou vários panfletos educativos que pode consultar aqui

FOLHETOS EDUCATIVOS OMD